2021-06-11 (7).jpg

Larissa

Esculturas

O ARTISTA:

Chamo-me Larissa Canuto, mais conhecida como Larissa Goiabeira. Esse nome veio de uma música da banda cEssejda Dazaranha, lá de Floripa, cuja letra diz “nasci no meio de milhares de pinheiros, mais eu saquei: eu sou uma goiabeira!”. Nada contra os pinheiros, os acho árvores incríveis e fortes, mas na nossa realidade agro-exportadora, se tornaram símbolo do monocultivo. Nos latifúndios de pinheiros, eles são plantados de forma retilínea, crescem quase todos do mesmo tamanho, e abaixo deles não sobrevive sequer uma erva daninha – isso porque suas folhas (em formato de agulha), quando caem formam um tapete de agulhas ressecadas que abafam toda e qualquer vida que possa crescer abaixo delas. Vejam, não é culpa do pinheiro, e sim do latifúndio. A goiabeira, por sua vez, é uma espécie que cresce livre, não é alvo do monocultivo, brota em qualquer lugar e dos mais diversos formatos. Por isso me identifico muito com a goiabeira – nasci pra ser livre, pra não me encaixar nos moldes pré-estabelecidos da sociedade sobre o que é ser uma mulher. 
Com essa apresentação não tão breve, resumo que a minha essência é a busca incessante pela diversidade. Me encanta o diferente, o que se destaca, o que é torto, muitas vezes marginalizado, mas que sempre possuirá sua beleza própria. Procuro transferir essa filosofia pra minha arte. Gosto daquilo que não e convencional, e pode até parecer grotesco. Mas em tudo podemos encontrar beleza e poesia. 

AVRP STUDIO: 

    No começo de 2020, antes da pandemia, fui até a nossa loja querida, a Black Horse, comprar uns materiais de tattoo. Assim que entrei, escutei uma voz perguntando para os funcionários da loja se conheciam alguma menina tatuadora a fim de trabalhar num estúdio, e logo me prontifiquei. A voz era do Analizio. Trocamos contatos e, desde então, nunca mais nos separamos. O AVRP Studio foi o primeiro estúdio que me acolheu, e pra mim, AVRP é símbolo de acolhimento. Não está fácil para os artistas no nosso país, e mesmo assim, temos o Studio que sempre busca nos ajudar a crescer como profissionais criativos, a todo momento. A gratidão que sinto pela nossa equipe é imensa – nos tornamos melhores amigos, nos ajudamos nas horas de necessidade, e sempre podemos encontrar uns nos outros a fagulha da inspiração. 

OBRA:

Como dito nas entrelinhas anteriores, meu objetivo é embelezar o mundo. Meu projeto consiste em uma escultura, onde uma chapa de metal é estabilizada por uma base de madeira; essa chapa tem o formato de uma araucária, sob o meu olhar, e aí chego novamente na minha visão que está sempre articulada com a botânica: a Araucária, ou Pinheiro Brasileiro, é um pinheiro que não cresce como aqueles mencionados anteriormente. Ele é livre e sagrado, seu corte é proibido, e seu tronco cresce imensamente num formato lindo, como um castiçal. Produz a pinha, de onde sai o pinhão, aquela semente deliciosa que já foi base alimentar de muitos povos originários do sul, e segue alimentando e gerando renda para as pessoas dessas regiões. 


VISÃO:
A escultura pretende mostrar a beleza da araucária, de forma sofisticada, e que possa embelezar qualquer ambiente onde esteja. 

Agradecimento à Semana de 27

O projeto da Semana de 27 permite que possamos ir além dos nossos limites como tatuadores em AVRP. Somos profissionais criativos, o que significa que tudo o que for arte, seremos capazes de realizar.


AGRADECIMENTO:

Só tenho a agradecer a todo grupo AVRP pela oportunidade de estar presente, pela idealização e concretização desses lindos projetos. Esse é apenas o começo de uma longa jornada!